Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Notícias

JI-PR: EM 2017, 47 PESSOAS ASSASSINADAS E 67% DOS CASOS ESCLARECIDOS

 

45 pessoas foram assassinadas em Ji-Paraná, durante os 12 meses do ano de 2017. A informação foi conseguida pelo Diário da Amazônia nesta terça-feira (9) na Delegacia Especializada na Repressão de Crimes Contra à Vida (DERCCV), localizada no antigo prédio da 1º delegacia de Polícia Civil deste município. A especializada foi criada no final do primeiro semestre do ano passado e é comandado pelo delegado, Cristiano Mattos.

De acordo com a estatística oficial, a região do segundo distrito da cidade foi a que mais pessoas foram assassinadas, no total de 11, enquanto que no primeiro distrito do município, foram sete assassinatos. Esses 18 casos, de acordo com Cristiano Mattos ainda se referem de homicídios registrados antes da instalação oficial da especializada.

Foto: J Nogueira

Cristinao Matos é titular da Delegacia de Homicídios de Ji-Paraná

Já com a Delegacia de Homicídios em funcionando, foram mais nove vítimas fatais. Dados mostram que nos sete assassinatos na região do primeiro distrito, quatro deles tiveram autoria conhecida, ou seja, casos esclarecidos. O mesmo aconteceu com os 11 crimes contra a vida do segundo distrito, com quatro deles desvendados e identificados seu (s) autor (es). No geral, dos 27 casos, 19 deles, os autor (es) foram identificados. Ainda de acordo com o delegado, dois casos de anos anteriores, também foram elucidados.

Reabertura de casos

O delegado Cristiano Mattos lembrou que com uma delegacia exclusiva para trabalhar nas investigações de assassinatos, já está sendo possível conseguir reabrir alguns inquéritos de anos anteriores por que estavam parados. Ele citou dois casos de crimes elucidados e que as investigações reiniciaram e seus autor (es)  identificados, indiciados e denunciados. “Aos poucos, estamos conseguindo melhorar a qualidade do trabalho, e consequentemente, maior aproveitamento nos resultados dessas investigações.” declarou. O percentual de casos esclarecidos, em 2017, chegou aos 67%. Índice considerado satisfatório pela equipe da Delegacia de Homicídios. No geral, o índice de escarecimento foi de 89%.

Cuidados

Um (a) agente investigador (a) que pediu para não ser identificado (a) lembrou que trabalhar no esclarecimento de um assassinato, não é tarefa nada fácil, como muitos pensam. Segundo ele (a) se faz necessário muito tempo de trabalho, dedicação, cuidado e profissionalismo para não errar, em hipótese alguma. “Nós trabalhamos com vidas. Jamais podemos denunciar alguém que não esteja comprovado a sua autoria 100%”, afirmou.

Estrutura

A reportagem do Diário da Amazônia, ainda apurou que a Delegacia de Homicídios de Ji-Paraná, criada no ano passado, funciona no antigo prédio da primeira Delegacia de Polícia Civil que foi transformada na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) na rua T-12 do bairro de Nova Brasília, com um delegado (Cristiano Mattos), seis agentes investigadores (apenas dois para trabalhar em cada caso de assassinato), uma viatura oficial e outras duas, cauteladas pelo Poder Judiciário. 


Com o jornal,
Diário da Amazônia

Em 10 de janeiro de 2018
Comentários
Comente - clique para comentar esta matéria

Formulário de Comentário

 
 
 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

© 2018 Central Rondonia - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por dilsoWEB - Soluções em Websites