Preocupado com o momento de pandemia causada pelo novo Coronavírus (Covid-19), o 1º Conselho Tutelar de Ji-Paraná (Região do 1º Distrito), lançou nesta última semana um alerta aos pais e/ou responsáveis por alunos matriculados na rede municipal e estadual de ensino. O alerta lembra a obrigatoriedade do acompanhamento das atividades, diárias educacionais enviadas pelos professores das unidades de ensino. Informou ontem a coordenadora do conselho, Leandra Brito. 

Leandra lembra sobre os direitos da criança e adolescente, também na área educacional, e entre eles, garantidos no Estatuto da Criança e do Adolescentes (ECA), criado pela Lei 8069/1990, reza sobre a educação, vista como prioridade. Segundo ela, o Artigo 22 lembra que é dever da família matricular e acompanhar todo o desempenho e desenvolvimento da criança/adolescente.

A coordenadora se diz preocupada com o atual momento vivido em todo o território nacional, em decorrência da pandemia do novo Coronavírus, bem como a nova modalidade de ensino (modalidade remota), na qual, os pais devem buscar as atividades na escola, em caso da inexistência de internet na residência. Para quem tem acesso à internet, as atividades devem ser apresentadas, conforme o regime de cada unidade educacional.

A coordenadora, Leandra Brito alertou que se trata de um dever do pai e/ou responsável (fundamental da família) acompanhar os filhos, regularmente durante sua vivencia letiva, orientando os mesmos nas atividades diárias. “O pai que tiver alguma dúvida quanto a modalidade de ensino oferecido, deve imediatamente, procurar a escola para se informar”, afirmou. Já as unidades de ensino, conforme o Artigo 56 do mesmo ECA, devem acompanhar o comportamento do estudante, e em caso necessário, comunicar o fato ao Conselho Tutelar para que as providências sejam tomadas”, concluiu.

Autor:

Jornal,

Diário da Amazônia