A Vara da Comarca de São Francisco do Guaporé publicou sentença no bojo de uma ação penal movida pelo MPRO envolvendo seis réus, apontados como membros de uma associação criminosa que explorava ilegalmente o Parque Estadual Serra dos Parecis.

O Juízo acolheu a denúncia e condenou os réus a penas que variam de um a 24 anos de prisão, além de multa, de acordo com a participação de cada um nas ações de devastação ao meio ambiente. Entre os sentenciados está um ex-vereador da cidade de São Francisco do Guaporé. A ação da organização criminosa deu causa à deflagração da Operação “Mezilaurus", em 2018.O magistrado baseou a sentença nas provas colhidas durante o processo pelas autoridades e interceptações telefônicas que comprovaram a articulação dos denunciados envolvidos em crimes ambientais.Tais provas, de acordo com o juiz, evidenciam um esquema desde a derrubada, o transporte e o comércio de madeira retirada ilegalmente de áreas de proteção ambiental.

Fonte/Autor:

Assessoria