Para tornar ainda mais especial a lembrança do parto, as equipes do Centro de Parto Normal (CPN), da Prefeitura de Ji-Paraná, realizam o projeto “Árvore da Vida, seu amor eternizado”, que utiliza a placenta para criar uma arte entregue às mães logo após o nascimento do bebê.

A placenta é utilizada para criar uma espécie de carimbo, que é pintada e pressionada sobre um papel, formando o desenho de uma árvore, com o cordão umbilical representando o caule, os vasos sanguíneos são os galhos e as folhas são compostas pelo tecido placentário.

A diretora do Centro de Parto Normal, Marcela Muniz de Lima, explicou que o CPN oferece atendimento de maneira especializada e individualizada, com a intenção humanizar cada vez mais os nascimentos dos bebês na unidade anexa ao Hospital Municipal Dr. Claudionor Couto Roriz.

“Nossas equipes estão empenhadas em promover o parto que é mais saudável para o bebê e a mãe. Para isso, estamos realizando ações que favoreçam o processo natural do nascimento. A mulher é livre para escolher a posição do parto, pode ouvir música, usar incenso, tomar banho quente e o acompanhante pode cortar o cordão umbilical. Isso tudo ajuda para que o parto aconteça sem intervenção”, explicou Marcela.

O diretor do Departamento de Média e Alta Complexidade (DMAC) da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), Relrisson de Souza Soares, ressaltou que as ações promovidas pela Prefeitura de Ji-Paraná aumentam o número de partos normais e, consequentemente, reduzem a quantidade de cirurgias cesarianas.

“O parto natural é uma recomendação do Ministério da Saúde e, graças ao investimento do município, o número de mulheres que decidem pelo parto sem cirurgia está aumentando. No CPN, as mulheres recebem todo o apoio para realizar o parto de maneira humanizada e com segurança para ela e ao bebê”, garantiu o diretor.

A médica obstétrica Viviani Gomes Benteo Luiz afirmou que o parto normal traz benefícios à saúde da mãe e também ao recém-nascido, garantindo algumas vantagens em relação à cesariana, como menor tempo de recuperação e baixo risco de infecção.

“A decisão pelo parto natural é importante para a saúde da mãe e do bebê. Com ele, a mulher se recupera mais rápido, tem mais condições de cuidar do bebê, logo nos primeiros dias de vida. Para a criança, há vantagens no sistema respiratório e na formação da flora intestinal, por exemplo”, detalhou Viviani.

Fonte/Autor:

Assessoria