Mais de 60 gestantes foram atendidas pelo Mutirão de Atendimento Odontológico Pré-Natal, realizado no dia 29 de abril, no Centro de Especialidades Odontológicos (CEO), pela Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). O balanço foi divulgado nesta semana pela equipe de Saúde Bucal do Departamento de Atenção Básica (DAB).

Além das consultas odontológicas, as futuras mamães também contarão com o atendimento multiprofissional, com palestras informativas com as nutricionistas Stéphanie Oliveira Cavalcante e Cacia Cândida Gomes e a assistente social Solange Boaventura, debatendo a alimentação saudável na gestação e planejamento familiar e educação dos filhos.

Um novo Mutirão de Atendimento Odontológico Pré-Natal está programado para acontecer no mês de julho, com a expectativa de atender mais 50 mulheres. Com eles, a Semusa pretende ampliar o atendimento pré-natal na rede pública de saúde, realizando a ação de três a quatro vezes ao ano.

Segundo o coordenador de Saúde Bucal do DAB, Willian Pereira Dantas, a mobilização é destinada às mulheres gestantes, em qualquer período de gravidez, mesmo que elas não estejam realizando o pré-natal pelo SUS.

“O atendimento no mutirão é realizado pela equipe Saúde Bucal do DAB, em livre demanda, realizando a entrevista com os pacientes e o exame físico de todos os tecidos da boca, com a identificação de risco à saúde bucal das gestantes. Posteriormente, é feito o agendamento para início de tratamento na UBS de referência”, detalhou o diretor.

Foram abordados temas como o diagnóstico de gengivite e doença periodontal e necessidade de tratamento, orientações sobre higiene bucal da gestante e do bebê, tratamentos durante a gestação, hábitos alimentares, entre outros assuntos relacionados à saúde odontológica durante a gravidez.

O Ministério da Saúde recomenda que todas as gestantes devem realizar, ao menos uma vez, a consulta odontológica durante o pré-natal. Neste momento, é de extrema importância realizar atividades de educação, promoção da saúde e também de prevenção de agravos, relacionados à própria saúde e a do bebê.

Fonte/Autor:

Assessoria